Tag Archives: Posts

E quando a gente precisa motivar o outro?

17 mar

E aí? Como vão?

Tá rolando muita tristeza com a partida do verão? Eu to aqui inconformada rsrs. Mas no fim do ano tem mais :).

Vamos ao que interessa. Uma coisa muito importante que aprendi nesse último ano, foi que toda essa transformação que fazemos conosco – melhores hábitos alimentares e de exercícios, ra, etc – precisa ser compartilhada. Não são coisas que devemos guardar pra nós, mas sim dividir com o máximo de pessoas o possível, principalmente com aquelas que notamos que precisam urgente dar uma remexida.

Compartilhar as coisas boas é importante, ajudar o próximo é muito importante e inclusive faz muito bem para nós, espiritualmente e psicologicamente. Talvez até fisicamente, pois nos dá motivação que influencia na nossa energia pra fazer as coisas :).

Esse é um dos objetivos do nosso blog inclusive :).

Acontece que às vezes, motivar o outro é difícil. Como convencer a minha mãe por exemplo de largar a novela para fazer uma caminhada na esteira a noite? Sei que a saúde dela não vai bem e isso me preocupa. Normalmente a gente fala uma, duas ou três vezes e desiste. Mas eu particularmente sinto que em algumas ocasiões não podemos desistir. E temos que ver qual a melhor maneira de ajudar ao próximo, nem que seja aos pouquinhos. Da mesma forma que nos motivar é difícil e precisamos encontrar alternativas, com o outro a mesma coisa!

É legal também compartilhar com a família e amigos as informações sobre alimentação que aprendemos :). Quanta coisa importante que não se sabe? Por exemplo, misturar carboidratos na mesma refeição ou a importância da proteína? Aos poucos as mudanças vão aparecendo.

Faz um ano que comecei a minha mudança agora em março. Um dos fatos desencadeadores disso foi o falecimento da minha vó. Ela faleceu numa condição de saúde bem ruim e eu queria poder ter insistido mais, convencido mais… mas não tenho o que lamentar hoje. O importante são as duas lições preciosas que aprendi: 1 – cuidar de mim pra chegar na idade dela bem e 2 – não desistir de ajudar o próximo. O que não consegui fazer com ela, posso fazer com muitas outras pessoas!

É isso aí 🙂 a vida continua e temos que nos mover!

Beijão e que esse post sirva de inspiração para um bom começo de semana pra vocês!

Tami 😉

Anúncios

Tabelas nutricionais de restaurantes – parte 2

20 jan

Oie!

Para quem viu o primeiro post de tabelas nutricionais que fiz, segue agora uma nova listinha pra ficar de olho no que colocamos pra dentro! Nesta lista vou por diversos tipos de restaurantes e alimentos, não só fast-food como a anterior!

Pois é… em breve teremos um post sobre tabela de restaurantes com comidas mais “normais” rs.

Lembrando que, para quem já atingiu suas metas (ou está próximo disso) ou para quem tem uma dieta balanceada (não digo dieta de “fazer dieta”, mas a alimentação do dia a dia mesmo) e saudável, comer umas besteirinhas ou outras de vez em quando não vai fazer mal. Claro que olhar essas tabelas ajudam a não exagerar demais, mas nada de viver na paranóia!

Beijos e boa semana galera!

Tami

Projeto verão não, projeto vida toda!

6 jan

Ahhhhhhhhhh, chegou o verão :)!

Finalmente, essa estação tão gostosa que apesar de nos fazer passar mal de calor (:P), nos proporciona a oportunidade de viajar mais, curtir a natureza e aproveitar melhor a vida de muitas formas.

Uma estação alegre mas que pra muitos parece pesadelo. Mas por queeee?

Por conta dessa tal história de projeto verão! No verão as pessoas querem ter corpos maravilhosos, aparecer bem em biquínis e outras roupas da estação… só que na maioria das vezes a preocupação está só na aparência e não na saúde.

Daí, o que acontece? Quando chega o mês de setembro mais ou menos, as pessoas correm pra academia e para consultórios querendo dietas e exercícios milagrosos para perder os milhões de kilos que ganharam ao longo do ano (ou anos!) e ficarem bonitas no verão. E quando ele acaba, começa-se a comer feito hipopótamos novamente. E é assim por anos e anos.

Só que nem sempre dá tempo de “recuperar o tempo perdido em pouco tempo”, e aí ficam choramingando em janeiro. E deixam de aproveitar, de sair, de curtir, por que estão fora de forma ou coisa do tipo.

Tá tudo errado! E dou vários motivos pra isso:

  1. Isso é brincar com a saúde. Viver em efeito sanfona e a falta de uma alimentação adequada podem acarretar em prejuízos pra saúde a longo prazo, e dos mais diversos. 
  2. Não adianta deixar tudo pra cima da hora, nem sempre será possível conseguir os resultados desejados em pouco tempo. E outra coisa, os resultados obtidos com os exercícios são cumulativos, conforme os anos passam você fica melhor e melhor, dentro e fora. Se você começar e parar sempre, não haverá evolução ou então ela será mais lenta. É um processo longo, bebê.
  3. Essa montanha russa toda vai te afetar psicologicamente também. Não ver resultado desanima, estar mal no verão  então mais ainda. E o desânimo pode trazer consequências como problemas psicológicos ou então a vontade de jogar tudo pro alto e nem tentar mais!

Fala a verdade, não é melhor cuidar da saúde todo dia se dedicando na alimentação e nos exercícios? São tantos os benefícios, a qualidade de vida melhora…. não pode deixar a preguiça, o desânimo e a gula vencerem isso.

Vê direito se está fazendo tudo direitinho… quando você ficar velinha (o), você agradecerá :)! Principalmente por ter vivido tantos verões feliz!

Pois bem, por isso que eu fico brava quando ouço falar em projeto verão :P…. depois que eu entendi a importância da atividade física e da reeducação alimentar pela saúde e também para ter um físico legalzinho, eu risquei esse termo do meu caderninho. Tem que ser projeto vida toda, meeeesmo!

Bjo e feliz ano novooo 🙂

Tami

A Semente da Vitória

17 nov

E aí como vão de feriado?? 😛

Quero dar uma super dica que me ajudou e incentivou muito, mas muito mesmo. Acho que foi o ponta pé inicial pra eu acreditar que podia mudar de vida.

Passei por alguns momentos turbulentos na minha vida do ano passado pra cá e eu estava entrando num desânimo muito grande inclusive com meu próprio bem estar. De emagrecer eu já tinha desistido a séculos. Ser pelo menos mais saudável então eu nem cogitava.

Uma amiga muito querida que tenho notou isso e me presenteou com um livro que ela tinha lido. Acho que ela não tinha idéia de como esse livro ia me dar ânimo, fé, perspectiva… enfim. Esse livro se tornou um dos meus favoritos e é muito importante pra mim.

Alguém aqui já ouviu falar no Nuno Cobra? Ele era o preparador do Ayrton Senna e de uns outros atletas conhecidos, mas não só de atletas. Ele atende muita gente.

No livro “A Semente da Vitória” ele conta um pouco da vida dele e dá um panorama geral do método dele, que mais do que “emagrecer” ou “ficar em forma”, prioriza a vida saudável – tanto a mente quanto o corpo. E acho que isso é mais importante do que emagrecer e ter corpinho bonito. O buraco é mais em baixo! Não adianta ficar assim sem saber comer direito, se cuidar direito, ter a cabeça atormentada ou achar que sendo magro sé sinônimo de saúde.

As lições do livro são muito boas, mas só dá pra aplicar aos poucos… eu li ele em março e de lá pra cá já fiz muita coisa mudar. Mas ainda falta muito, confesso.

E o mais bacana é que ele dá muito ânimo e incentivo!! No final tem muitos depoimentos também, o que ajuda a incentivar bastante.

Eu sei que usei aqui a palavra incentivo mil vezes, mas isso é resumidamente o que o livro faz. Incentivar!

Espero que quem puder/quiser ler tenha os mesmos benefícios que eu tive ou até mais :). E passa aqui pra contar o que achou!

Segue aqui um link de resenha só pra vocês darem uma espiada: http://www.valoresreais.com/2010/05/30/resenha-a-semente-da-vitoria-de-nuno-cobra/

Tem aqui também o link de uma coluna muito bacana dele: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/nunocobra.htm

É engraçado como ele fala no livro sobre começar a correr. Sempre que estou correndo penso nele, rsrs!

Beijão e boa noite! Bom resto de feriado pra vocês ;).

Tami

Maus hábitos que só fazem mal!

27 out

Oi Galera!

Uma das coisas que mais atrapalha a reeducação alimentar são os maus hábitos. È contra eles que lutamos boa parte do tempo. Mas o bom é que normalmente é só uma fase, só que às vezes longa demais, rs.

Mas por que uma fase? Eles normalmente nos atrapalham mais no período em que estamos nos adaptando, nos reeducando, mudando a rotina de alimentação e eliminando esses erros e hábitos ruins. Depois disso é mais fácil levar, afinal, estaremos “reeducados”. MAS é importante lembrar que isso não dispensa a eterna vigilância!

Mas o que são maus hábitos? Tenho alguns exemplos aqui pra vocês, são todos fatos que aconteceram comigo…

– Eventos – sejam eventos empresariais, do trabalho, de estudos, happy-hour, aniversários… sempre achamos que precisamos comer até morrer. Uma dica para evitar isso é comer antes de sair, mas se não tiver como, é importante tentar lembrar que você não precisa comer até se encher. Você não precisa comer um de cada, nem 15 do mesmo. Se esforce para escolher os mais saudáveis ou apenas os favoritos. Coloque limites sobre a quantidade e qualidade do que for ingerir e foque pra não ultrapassar esses limites. Às vezes, quando já estou satisfeita ou já bati os limites, se possível, me concentro em fazer outras coisas (conversar, dançar, depende da ocasião) pra não ficar nem vendo a comida. E o mesmo vale para a bebida… se puder sair de perto melhor ainda.
Mas olha, ninguém disse que vai ser fácil. Eu mesma nunca consegui atingir “o desempenho perfeito” em uma festa, rsrs. Mas eu percebo que aos poucos vou evoluindo. Isso é o mais importante!

– Doces – pois é… pra quem gosta de um docinho que nem eu, isso é um terror. Geralmente o problema de quem gosta de doce não é só a frequência, mas também a quantidade. São duas variáveis que precisam ser combatidas! Diminuir frequência e quantidade é extremamente importante para o sucesso. Eu estou tendo resultados ótimos em relação a quantidade, antigamente eu fazia pratões de doce e hoje se eu pego uma quantidade média que seja, já fico enjoada logo. Então por conta disso estou maneirando. Às vezes fico até triste, mas é o melhor pra mim né? Rs. Agora, meu atual problema maior é a frequência… quase todo dia belisco um docinho, está difícil de levar. Mas sei que é uma fase, estou combatendo primeiro as quantidades e logo esse problema se vai também. A chave de tudo é a paciência! E focar nos resultados.

De vez em quando essas situações podem ser desmotivadoras, mas se pararmos para analisar cada pequeno avanço e cada passo, veremos o quanto ao longo do tempo vamos evoluindo! Devagar e sempre!

E vocês? Que maus hábitos tentam combater?

Beijos e bom fim de semana!

Ahhhh, a pressa! É inimiga da perfeição!

17 out

Oie!!

Às vezes a gente fica com pressa em ter resultados, claro, a ansiedade bate…  mas essa pressa às vezes só atrapalha. Alias, acho que sempre, rsrs.

Por exemplo, eu vejo muitas vezes lá no grupo do Facebook Pensando Magro o pessoal comentando que está desanimado, por que emagreceu pouco, só perdeu 1kg por semana, ou que quer emagrecer um monte de quilos até tal data. Calma lá… às vezes a gente tem tanta pressa que não sabe nem comemorar uma pequena vitória. É como a Fran disse neste post, sorria se você perdeu 500g! Se perdeu 1kg! Já é um passo! Um passo de cada vez! Não podemos atropelar nada.

Nesse processo a gente tem que ter consciência de muitas coisas. Primeiro, cada pessoa tem um metabolismo diferente, um histórico diferente e isso tudo deve ser levado em consideração no emagrecimento. Se você faz atividade física, reeducação alimentar ou dieta, se tem a rotina agitada ou não. Isso tudo deve ser avaliado e se possível com ajuda de nutricionistas e professores de educação física. Se não for possível, pesquise muito e se informe em fontes sérias de informação.

Outra coisa que é importante, precisa ter paciência. Pense… quanto tempo você levou pra engordar tudo isso? Ou pior, e se você sempre foi assim desde criança? Veja… 10 anos, 20 anos…. não vai querer perder em 2 meses o que levou anos pra ganhar. Não que vá levar o mesmo tempo, claro que não, mas algum tempo leva.

Vendo informações que obtive em muitos lugares que pesquisei, com muitas conversas que já tive com profissionais e relatos de experiências de pessoas (lá no Facebook mesmo), percebo que o emagrecimento mais efetivo e duradouro é aquele que não é feito com dietas malucas mas sim com reeducação alimentar, não é aquele em que se perde 200kg em duas semanas mas sim a perda acontece de forma lenta e constante. Tipo devagar e sempre, sabe?

Mas por queeee? Simples, do que adianta fazer uma dieta maluca se você não aprende a comer direito e nem a eliminar maus hábitos alimentares? Você pode até fazer a dieta maluca e perder quilos, mas se não aprender a se alimentar bem, vai ganhar tudo de novo ou pelo menos boa parte. Outra coisa: quando emagrecemos rápido, muitas vezes perdemos junto massa magra e água. Não é perda de gordura! E é isso que precisamos perder.

E atividade física deve ser constante. O corpo humano necessita de atividade física pra ser saudável. Sedentarismo não só engorda, mas é muito prejudicial para a saúde como um todo.

O que considero mais grave nessa situação é o desânimo! Se desanimar por que o processo é lento e tem pressa pode fazer a pessoa desistir, jogar tudo pro alto. Não é assim! Um passo de cada vez, devagar e sempre. Uma vitória a cada dia.

Por último, deixo aqui um trecho deste artigo aqui que achei bem bacana.

Truques antiansiedade:
Para domar o medo do fracasso, siga estes conselhos da psicóloga paulista Valdívia Camargo, especialista em distúrbio alimentar.
Não tenha pressa – Se o seu corpo não estiver do jeito que você sonhou para este verão, faça um plano realista de metas, de curto, médio ou longo prazo, e divulgue-o para a família e os amigos. “O comprometimento é o primeiro passo para o sucesso, porque você acaba se esforçando para cumprir o que planejou”, explica a psicóloga.
Anote os resultados positivos, ressaltando o que deu certo.
Aceite as restrições alimentares, mas conceda-se o direito de sair da linha uma vez ou outra. “Ficar muito tempo se privando do que gosta leva a extremos, como acabar com a caixa de bombons em um só dia”.

Isso das metas realistas é muito importante. Temos que ter consciência dos limites do nosso corpo e não dá pra extrapolar. Aí se não dá certo, acabamos desanimando.

Temos que aprender a valorizar as pequenas vitórias e perceber que cada uma delas é um tijolinho em busca de qualidade de vida :).

Meu lema é devagar e sempre :P.

Beijos, Tami!

E na correria, #comofaz?

11 out

Oi pra todos nesse dia chuvoso, rs!

Essa semana foi super corrida pra mim, e passei por algumas situações que acho que geram um bom tema aqui pro blog!

É tudo ótimo quando estamos na nossa rotina e conseguimos treinar nos dias certos, nos alimentar bem nos horários planejados e cumprir com os demais cuidados e comportamentos que nos colocamos.

Mas e quando o relógio parece que começa a correr, e aparecem mil compromissos, trabalho extra, correria nos estudos por conta de provas…? Como que faaaaz?

Essa semana tive que mexer em alguns horários, tive uns lugares para ir, vou viajar hoje… ou seja…. nada de academia desde segunda! 😦 E agora, só na próxima segunda!

Eu estou na metade do meu processo de emagrecimento e também com algum trabalho de definição. Além disso, estou trabalhando bastante a melhora do condicionamento físico. Ou seja… estou numa etapa em que o exercício é super importante, e às vezes uma semana sem já dá uma atrapalhada. Mas calma… sem pânico… (é, estou tentando, rs). Tem coisas que podemos fazer que podem dar uma ajudada. Ou deixar a situação menos pior.

Listei aqui algumas coisas que podemos fazer pra quando estamos nessas semanas turbulentas!

  1. Manter a calma – não precisa se desesperar, quando a gente se desespera paramos de enxergar as coisas e às vezes temos soluções simples que estão na nossa cara.
  2. Relaxar e se divertir – às vezes nem é questão de desespero ou de preocupação com o desempenho, mas o exercício faz tão bem pra pessoa que ela fica mau humorada sem. Então, é importante relaxar e tentar se divertir da melhor forma possível, por que assim dá pra dar uma melhoradinha no humor :).
  3. Não deixar a peteca cair, e nada de se acomodar – esse tipo de situação dá desanimo mas tem que persistir. Não é por que a rotina mudou que se deve esquecer que assim que possível, deve-se retomar os exercícios e bons hábitos. E outra coisa muito comum… começa a dar uma preguicinha, um cansaço, uma vontade de comer tranqueira né 😛 mas tem que lembrar que é uma situação temporária. Quando voltar a rotina, não pode tentar escapar da academia por conta da preguiça!
  4. Fechar a boca – é importante lembrar que sem se exercitar, gastamos menos calorias… ou seja… temos que consumir menos também. Não é pra se matar de fome ou algo assim, mas é bom ter a consciência de que as porções são diferentes para quando tem e quando não tem treinamento. E é bom tentar também manter da melhor forma possível os horários das refeições!
  5. Ter algo pra fazer em casa – é legal ter algum esquema de exercício para se fazer em casa. Pra quem tem aparelhos, que tal tirar a poeira deles? Uma esteira pode quebrar – e muito – o galho! Pra quem não tem, existem programas de exercícios que podem ser feitos em casa. Tem muita informação na internet a respeito ou então pode-se pedir umas dicas para os professores da academia. Não esquecendo também que dá pra ir dar uma corridinha na rua também se quiser. Essas opções todas são ótimas para aqueles dias em que saímos de casa antes da academia abrir e chegamos com ela já fechada.
  6. Tentar se movimentar mais – no dia a dia dá pra incluir movimentos, caminhadas, descer um ponto antes, evitar elevador e escada rolante. Dá pra gastar umas calorias assim.
  7. Tentar não esquecer da água – nesses tempos é tão fácil ficar sem beber água… tentar se vigiar e manter a quantidade diária necessária (mais ou menos 2l, depende das suas necessidades) é muito importante.

Tenho a certeza que existem outras ideias que podem ajudar, ou coisas diferentes para quem está em outro processo. Contem aí nos comentários como podemos fazer pra tentar se manter bem nesses tempos! 🙂

Bjão, bom feriado 😉

Tami

Editado 20:06 – uma coisa importante que acho que faltou eu mencionar aqui, sobre alimentação, às vezes a correria nos impede de manter a boca fechada. Dependendo dos lugares que vamos e tal. É bom se esforçar pra deixa-la fechada o máximo o possível, rs!

Vamos jogar um jogo?

10 out

Meu nome é Maria, mas podem me chamar de Menoe,  tenho 20 anos! E no meu primeiro post quero falar sobre algo que eu gosto muito… GAMES! Oi!?

“O que? mas esse blog não era sobre alimentação, atividade física e coisas do gênero?”

Bom eu não sou muito fã da A.F (Atividade Física), nunca fui, já tentei academia e outras atividades diversas vezes mas nunca levei nada adiante. Porém se há algo que eu gosto desde pequena são jogos, e tenho certeza que não sou a única, hoje a industria de jogos cresce cada vez mais forte, então porque não aliar isso aos nossos objetivos?

Imagem

Então vamos a listinha de alguns jogos… Bora mover o sofá de lugar?

Zumba – Xbox 360, Wii, PS3
Zumba é um jogo de dança, é bem animado, uma das coisas interessantes é que ao final de cada música ele mostra quantas calorias mais ou menos perde em cada dança.

Your shape – Xbox 360, Wii
É um jogo de esportes, tem dança e muitos outros exercícios, ele também conta as calorias a cada exercício feito, é um dos meus favoritos.

Kinect Sports – Xbox 360
O Kinect Sports  é muito divertido principalmente para jogar em grupo e fazer competições, alguns esportes realmente cansam, outros como por exemplo o golf a gente quase não se move.

Fighters Uncaged – Xbox 360
Aqui você é um lutador, é um jogo bom e dá pra suar bastante… o único problema desse jogo é na captação dos movimentos e na resposta que é um pouquinho lenta.

Michael Jackson The Experience – Xbox 360, Wii, PS3
O meu favorito ♥… Além de dançar você pode cantar… e se você assim como eu não manda bem no inglês, não se preocupe ele responde muito bem ao enrolation…

E ao final desse mês (outubro) teremos mais um lançamento no mundo de jogos fitness…

É isso pessoas e até a próxima…
Beijos, Menoe.

Como anda seu intestino ?

10 out

Hoje vou falar de um assunto sério. Bem sério! Pode não parecer. Ou pode até parecer ‘batido’ demais. Só que não é.

Intestino preso ou prisão de ventre. E você, que está lendo, já se perguntou o porquê destes nomes? Enquanto começava o post, pensei numa resposta quase óbvia: o intestino não está solto, oras! E é essa a linha de raciocínio. Seu intestino não está livre, leve e solto. Está preso, com sensação de peso e desconforto. Isso mesmo! O intestino perdeu sua ‘liberdade’ para suas fezes. Que triste, não?!

E como você descobre que tem esse ‘mal’ ? Bom, a maneira mais básica e fácil de descobrir é observar o padrão de evacuação. De quanto em quanto tempo você evacua?! Todos os dias? A cada dois dias? Nunca?! Se esse padrão alterar, de forma que o intervalo entre uma ida ao banheiro e outra comece a aumentar, é bom ficar de olho. Outro ponto fundamental é o inchaço abdominal. Geralmente, pelo grande acúmulo de fezes, a barriga fica inchada, por vezes dolorida. Isso gera um desconforto tão grande, que você se irrita. Irritabilidade. Mais um sinal de intestino preso.

Imagem

Fonte: Boa Forma On-line

E qual a solução? Então, vou decepcionar vocês: não existe MILAGRE! Pra ter um intestino livre, ou pelo menos mais regulado, existem algumas dicas que são passadas, mas não são bem aplicadas. Por exemplo, quem nunca ouviu falar que fibras fazem bem ao intestino? Todas, não?! Pois é. Só que, fibra por fibra, não resolverá nada. Vou explicar rapidinho sobre as fibras e seu mecanismo de ação. Algumas fibras são solúveis ( feijão, lentilha, laranja…) e outras são insolúveis (pão integral, aveia, arroz integral…). As primeiras, se dissolvem na água, formando uma espécie de pasta e atuam  na prevenção da reabsorção do colesterol. Já as outras, fazem aumentar o volume das fezes e a umidade das mesmas, retendo água no intestino, que vai facilitar a passagem do bolo fecal. Outra dica legal é aumentar o consumo de azeite cru, nas refeições principais, até mesmo no café da manhã. Experimente uma colher de sopa de azeite em uma fatia de pão. Fica delicioso!
Existem diversas dicas, mas tem mais duas que eu quero passar. A primeira refere-se ao consumo de bactérias que colaboram para a boa digestão. Óbvio que uma boa alimentação contribui para a manutenção desses pequenos seres, tão importantes para nossa digestão. Alguns alimentos de mercado apresentam alguma dosagem dessas bactérias, como por exemplo o Yakult (lembra dos Lactobacilos vivos? então, são essas as bactérias lindas e importantes!!) e o iogurte Activia (que também contém bactérias estimulantes). Certa vez, minha ex-nutricionista (ex, porque parei de visitar a moça) receitou um produto para utilizar nas refeições, 2 vezes ao dia, chamado Lactofos. Todos esses produtos e outros alimentos probióticos (como são chamados), contem os lactobacilos, que tem função de absorção dos nutrientes ingeridos através da alimentação. A última dica refere-se à prática de atividades físicas: caminhadas e abdominais são as melhores e que mais estimulam o intestino. Não adianta fazer corridas, tem que fazer caminhada, pois ela vai estimular os movimentos peristálticos (que fazem as fezes ‘caminharem’ pelo seu intestino). E as abdominais irão fortalecer a musculatura do ventre, o que também será importante para o fim da sua prisão de ventre.

Imagem

Fonte: Boa Forma On-line

Espero que tenham gostado. Sei que ficou um post bem grande, mas esse é um assuno que dá pano pra manga. Em breve falarei sobre GASES. Isso mesmo. O assunto tá meio desagradável, né?! Mas essencial para nós que estamos nos adaptando com nossas R.A. 😀

Beijos, Fran. 😉

E se você perdeu 1 quilo?

8 out

Sorria! Se você perdeu 500g, sorria também. Se você perdeu 100g, não deixe de sorrir. Se não perdeu nada, fique feliz e esboce um sorriso, afinal, você não ganhou!

E assim começo meu post. Com essa filosofia. Porque toda perda, é uma perda. E, neste caso, queremos perder. Por isso, devemos usar toda e qualquer perda de peso como motivação pra continuar. Por que estou falando disso? Bem, preciso compartilhar com vocês…
Em agosto, quando fiz minha avaliação física, estava pesando 66,6Kg , como vocês podem ver na imagem a seguir:
Imagem

Viram?! Pois é. Neste dia, eu estava apenas com um top, short de malhar e, óbvio, calcinha.. hahahaha. Sem meia, sem tênis, sem camisa e sutiã!
Hoje, ao me pesar, estava de calça jeans, camisa comum, sutiã, sapatilha nos pés e, óbvio de novo, calcinha. hahahaha… E vejam quanto estou pesando:

Imagem

Vejam bem! Perdi UM QUILO em dois meses. Parece pouco? Pra mim, não é. Primeiro porque comecei a R.A. mês passado, na metade do mês. Segundo porque só semana passada comecei efetivamente a pegar pesado na academia, como nos velhos tempos. E, vamos combinar, roupa pesa, então, devo ter perdido umas gramas a mais do 1kg. hahahahha…
Como iniciei falando, uma perda, é sempre uma perda. E tomem isso como verdade, pra motivar e encorajar a continuar. Poderia ter perdido mais? Lógico! “Se eu não jacasse tanto assim, talvez eu visse flores…” hahahah Piadinhas à parte, entenderam o espírito da coisa?

Animem-se!!! É segunda-feira, a semana está só começando. Tem muita correria, academia e R.A. pra essa semana. Vem comigo?

Beijos,
Fran. 😉

Sob Nova Medição

NO PAIN, NO GAIN!

gostosinhas

cozinha light e feliz

Reeducando meu corpo

tudo sobre alimentação, atividade física, moda, esmaltes...

Nutricionista Giovana Guido

Nutrição Esportiva & Saúde

Por 365 Dias

Um dia de cada vez.

Adeus, Gorducha!

Diário sobre Reeducação Alimentar, Atividade Física, Recuperação de Autoestima, Superação e Conquista!

O fantástico mundo de Camila

"Se quer viver uma vida feliz, amarre-se a uma meta, não às pessoas e nem às coisas"

Passive Aggressive Abuse

the insanity of passive aggression

60-Day Beast Mode x2

Push Hard | Stay Dedicated

Diário Cardápio

Adeus efeito sanfona!

Sea of Dreams and Ambitions

The greatest WordPress.com site in all the land!

In it for the Long Run

searching for balance in a pair of purple kicks

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.